musicas.mus.br

Letras de músicas - letra de música - letra da música - letras e cifras - letras traduzidas - letra traduzida - lyrics - paroles - lyric - canciones - NO DIA EM QUE ME CASEI - JACó E JACOZINHO - música e letra

Utilize o abecedário abaixo para abrir as páginas de letras dos artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

No Dia Em Que Me Casei letra


(“- Olá meu chapa! A quanto tempo que eu não vejo você. Você sumiu, bicho?
- Que nada, tô por aí
- Você alembra daquela mina que deu o cano em nós dois?
- Lembro
- Pois então, conquistei ela e casei com ela
- Não brinca!
- No duro. Vô te conta, tô levando a maior vida de rei
- É verdade? Verdade mesmo?
- Vô contá minha história toda pra tu, cantando. Vamo lá!
- Faz um segundão aí pro papai
- He, he, he, he, he!”)

O dia que me casei
Deu um bafafá danado
Casei na delegacia
Lá do nosso povoado

Meu sogro foi testemunha
Com o berro carregado
Se eu falasse que não, bicho!
Eles tinham me apagado

(“- Que boca quente que tu entrô, em meu chapa?
- Boca quente nada, meu. A boca é muito rica, o sogrão é cheio do tutu e vô te contá pra você, fazendo o cigarro aí, tá?
- He, he, he, he, he!”)

Casamento esforçado
Muitas vez não é ruim
Durmo num colchão de mola
Já não durmo no capim

Eu não brigo com a mulher
Vou vivendo até o fim
Porque se eu bater nela, bicho!
Meus cunhado bate em mim

(“- Mancada, meu! Eu não entro nessa não, bicho! Conversa!
- Eu tô na minha, né meu chapa?
- Moringa fresca, burro na sombra e vô te contá, em!
- Vai fazendo a segunda aí que tu vai vê só que coisa bacana
- He, he, he, he, he!”)

Trabalhar eu não trabalho
Não dô bola pra ninguém
Vida boa igual a minha
Não é qualquer um que tem

Lá na casa do meu sogro
Vou vivendo muito bem
Ele trata da menina, bicho!
Do papai aqui também

(“- Aí tá legal, meu! A tua esposa não tem uma irmã solteira não, meu camarada?
- Que nada meu chapa, é filha única, bicho!
- Mas então eu tô pesado!
- Vai fazendo uma segunda aí que tu vai vê só que coisa bacana
- He, he, he, he, he!”)

Canto moda de viola
Para não ouvir fuxico
Pois o velho até suspire
Nos ponteado que repico

O velhão era pão duro
Já deixou de ser ridículo
Pra viver sem trabalhar, bicho!
Precisa ser bão de bico

(“- Mas que legal, bicho! Arruma uma boca rica dessa pra mim, pô!
- Arrepia meu chapa, tu é quadrado meu!
- Será que deu zebra outra vez? E eu entrei pro cano, meu camarada!
- Não quero nem sabê da sua vida, tá?
- Pô, mas essa aí foi muito boa, bicho! Gostei, gostei. Agora se eu entrei pro cano outra vez, eu vô pegá a minha moto e vô deitá o cabelo, tá?”)

Jacó e Jacozinho - Letras

©2003 - 2022 - musicas.mus.br